2 de junho de 2009

'Um poema de Fernando Pessoa :)


Não sei quantas almas tenho.
Cada momento mudei.
Continuamente me estranho.
Nunca me vi nem acabei.
De tanto ser, só tenho alma.
Quem tem alma não tem calma.
Quem vê é só o que vê,
Quem sente não é quem é,
Atento ao que sou e vejo,
Torno-me eles e não eu.
Cada meu sonho ou desejo
É do que nasce e não meu.
Sou minha própria paisagem;
Assisto à minha passagem,
Diverso, móbil e só,
Não sei sentir-me onde estou.
Por isso, alheio, vou lendo
Como páginas, meu ser.
O que segue não prevendo,
O que passou a esquecer.
Noto à margem do que li
O que julguei que senti.
Releio e digo : "Fui eu ?"
Deus sabe, porque o escreveu.
:*

Um comentário:

Vou Ser Feliz e Já Volto disse...

Olá,

Muito feliz pela sua passagem no meu blog e mais feliz ainda pq vc gostou e está me acompanhando. Obrigada mesmo!

Seu blog tbm é lindo e espero que a poesia nos mantenha unidas.

Será sempre bem-vinda no meu espaço e sempre que for possível tbm dou uma passadinha por aqui pra meu encanto. Daqui pra frente tbm te acompanho.

beijos!

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails