21 de fevereiro de 2010

Se me ponho a cismar...


...em outras eras
Em que ri e cantei, em que era querida,
Parece-me que foi noutras esferas,
Parece-me que foi numa outra vida...
E a minha triste boca dolorida,
Que dantes tinha o rir das primaveras,
Esbate as linhas graves e severas
E cai num abandono de esquecida!
E fico, pensativa, olhando o vago...
Toma a brandura plácida dum lago
O meu rosto de monja de marfim...
E as lágrimas que choro, branca e calma,
Ninguém as vê brotar dentro da alma!
Ninguém as vê cair dentro de mim!

-
É, é bem por ai mesmo...

6 comentários:

Ana Carvalho disse...

adoro FlorBela

Vou Ser Feliz e Já Volto disse...

A dor do amor tão presente nos poemas de Florbela Espanca. É Florbela espancando, sangrando, doendo... Lindo e dolorido tudo que ela escreve. Amo-a!

Máh, eu tenho um outro blog exclusivamente com poesias sensuais, direcionado a homens e mulheres, mas com um conceito diferente, onde insiro bastante imagens de artistas bonitos, gente conhecida, etc. Não sei se a temática te agrada. De qualquer forma, deixo o link e fica o convite para uma visita.
http://calaaminhabocacomatua.blogspot.com/

Viu como agora eu já sei olhar as estrelinhas direitinho? ahahah

Um beijo!

Anice Bellini disse...

os poemas mais lindos são os que retratam a solidão de amar sozinha, da incompreensão do não amar... será que somos fadados ao sofrimento?

teu blog é lindo, adorei a ilustração do post.

:*

disse...

Por aí mesmo.
;)
Me encaixo.

Ai... amei seu coment no meu post das recordações. E não é que o vento é insistente mesmo?!
:(

Beijokas e boa semana.

Joyce Carolini. disse...

Oi Mah!
Belo texto e blog!

Beijos pra ti!

Cala a minha boca com a tua disse...

Oi Máh, obrigada pela visita e fico feliz que tenha gostado.

Agradeço também por me seguir. Estou te seguindo também, em retribuição ao prestígio.

Um beijo!

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails