21 de abril de 2010

"Talvez um voltasse,

-
talvez o outro fosse. Talvez um viajasse, talvez outro fugisse. Talvez trocassem cartas, telefonemas noturnos, dominicais, cristais e contas por sedex (...), talvez ficassem curados, ao mesmo tempo ou não. Talvez algum partisse, outro ficasse. Talvez um perdesse peso, o outro ficasse cego. Talvez não se vissem nunca mais, com olhos daqui pelo menos, talvez enlouquecessem de amor e mudassem um para a cidade do outro, ou viajassem junto para Paris (...) talvez um se matasse, o outro negativasse. Seqüestrados por um OVNI, mortos por bala perdida, quem sabe. Talvez tudo, talvez nada.

(Caio Fernando Abreu)

6 comentários:

A Princesa disse...

Reparei q sumi daqui de novo. :/
Esse texto é mto bom!
bjs

Bruna Bianconi disse...

"Talvez tudo, talvez nada."
É, Caio F. combina muito com algumas visões que tenho e esse final me faz lembrar que nunca devo me apegar muito a algo totalmente certo e nem totalmente errado, devo saber que existem as duas possibilidades.

Beijos

Paty disse...

adoreiiii

Lari 22k disse...

Odeio talvez. É tão incerto né? pppf. Deixa a vida tão insegura, incerta, imprevisível e todos os 'in' que a gente pode imaginar. Devia ser sempre sim ou não. E pronto.
Ou talvez não. POAJSOAK
Texto divino <3

Olga disse...

caramba. como seu blog é perfeito o-o seus textos são ótimos e (eu sempre reparo muito nos layouts e nos detalhes dele kssdhkj) seu layout é lindo, lindo.

Duanny!. disse...

Nossa adorei!
muuuito bacana essa citação!
=)

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails