16 de maio de 2010

Melhor que nada, né?

-

Que dia, meu Deus!
Achei que mais uma vez não daria certo, mas deu! Não foi como eu queria, fato.
Fiquei com raiva por ter esperado duas longas horas, tendo crises de ansiedade terríveis e descobrir que enquanto eu já estava lá esperando, você ainda estava em casa... dormindo! Mas tudo bem, duas horas depois lá estava você. Por um instante me senti feliz por te ver de novo, senti um alívio incrível, mas depois percebi que esse reencontro não havia acontecido do modo como eu havia imaginado, talvez pelo tanto de coisas que aconteceram... Era óbvio que não seria a mesma coisa e o mesmo entusiasmo.
Chegamos naquele shopping grandão, mas me senti a mais minúscula das criaturas e a mais sem "falas" da face da terra. Queria falar tanta coisa, mas não tive coragem..., talvez até pra evitar uma possível D.R em público, o que seria uó, né?
Tive que perguntar se houve outra pessoa, porque afinal, quase dois meses, raros os meninos que aguentam tanto tempo. E o resultado foi negativo e a minha razão que dizia que era óbvio que teria tido outra pessoa, parou de brigar com o meu coração, que desta vez, estava certo, não teve mais ninguém. Fiquei feliz em saber que pelo menos, ainda nos resta o respeito, mas sabe quando a resposta não foi muito convincente? Confiar desconfiando (ainda mais quando há indícios, mas deixa pra lá).
Eu não sei se querer tentar mais uma vez (ou... várias outras vezes) é coisa de menina boba e ingênua mas... eu não resisto. Aguento até quando não der mais e vou levando até eu conseguir olhar nos teus olhos e desabafar tudo o que eu tenho pra te falar e que não tive nem um pingo de coragem de dizer hoje!
Pelo menos pude sentir você que mesmo perto, parecia distante. Melhor que nada...


Um comentário:

Paty disse...

hããm...(ñ sei o q escrever)

te desejo sorte e paz nesse amor... q por mais q haja problemas, e q vcs se vjam pouco.. q td dê certo querida Mah!

bjs!

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails