22 de abril de 2011

Restitui

-
-
Os planos que foram embora
O sonho que se perdeu
O que era festa e agora
É luto do que já morreu
Não podes pensar que este é o teu fim
Não é o que Deus planejou
Levante-se do chão
Erga um clamor

Restitui
Eu quero de volta o que é meu
Sara-me
E põe teu azeite em minha dor
Restitui
E leva-me às águas tranqüilas
Lava-me
E refrigera minh'alma
Restitui

O tempo que roubado foi
Não poderá se comparar
A tudo aquilo que o Senhor
Tem preparado ao que clamar
Creia porque o poder de um clamor
Pode ressuscitar

Restitui
Eu quero de volta o que é meu
Sara-me
E põe teu azeite em minha dor
Restitui
E leva-me às águas tranqüilas
Lava-me
E refrigera minh'alma
Restitui
-
(Toque no Altar)

15 de abril de 2011

Quando somos crianças...

-

...vemos o mundo com olhos de doçura e agimos de forma ingênua. Não nos preocupamos com conseqüências... Aliás, nem sabíamos o que isso queria dizer quando éramos pequenos. Acontece que depois de um tempo, a gente se da conta de que não vivemos na Terra do Nunca, e que não somos melhores amigos do Peter Pan. 
A vida da cada volta, que se a gente não prestar atenção, nos perdemos e ficamos tontos com tantas informações. 
As coisas andam meio bagunçadas aqui dentro. Não sei o que fazer em muitas situações, não sei que caminho escolher (como sempre!). Um novo vestibular, uma nova tentativa talvez. Continuar onde estou por um tempo, ou procurar algo melhor em que trabalhar (o problema é esse: O que eu vou fazer depois? Mas enfim...).
O meu problema maior é me livrar da questão: "Mas o que vão achar disso? O que vão pensar de mim?". As vezes eu até consigo me desligar disso um pouco, e fazer o que eu quero sem me importar, mas essas perguntas, na maior parte do tempo mandam em mim. Detesto esse sentimento de dúvida que fica aqui, martelando na minha cabeça... Tipo: "Fazer ou não? Pedir ou não? Falar ou não?". É terrível! Resumindo: eu penso demais nas situações e no que OS OUTROS estão pensando, no que OS OUTROS vão achar, e esqueço de analisar a minha necessidade, deixo de pensar em mim, por causa de outras pessoas e situações que podem vir a acontecer e não abro os olhos para enxergar o que Deus esta fazendo na minha vida. 
Numa dessas, a melhor coisa que eu tenho a fazer é orar. Quem ora encontra paz, o espírito se acalma e a mente descansa. Deus sabe de todas coisas, Ele testa o nosso caráter, manda provas pra ver até onde conseguimos chegar. Ele conhece o que passa no nosso coração e conhece a nossa história. Cuida do 'hoje' e conhece o nosso 'amanhã' então não tenho porque ter medo, porque eu sei que Ele esta comigo, e não vai me abandonar nunca. 
Enfim... foi só um desabafo. 
Buscando respostas sem cessar. 
-

11 de abril de 2011

Ainda...

-
...que a minha mente e o meu corpo enfraqueçam, Deus é a minha força, Ele é tudo o que eu sempre preciso.

(Salmos 73;26)


10 de abril de 2011

Tem coisas...

-
...que Deus dá para a gente aprender,
e tem coisas que Deus só dá quando a gente aprende.

 {Stefano Cavalcanti}


8 de abril de 2011

É verdade...

-
Sobre todos aqueles que ainda continuam tentando, Deus derrama teu sol mais luminoso.



7 de abril de 2011

Cara mais ou menos nova...

-
É, ontem a noite me deu uma super vontade de mudar a cara do meu Blog *-*. Fiz essa 'arte', e até que ficou bom, não é?
Usei fotos bonitas e bem produzidas, e o programa Photoscape, que é prático e fácil de usar.
Pretendo arrumar mais algumas coisas, mas farei isso no decorrer do tempo.

Espero que tenham curtido. É simples, mas já da outra cara pro meu cantinho! :D

Boa tarde pra vocês!

-
Twitter
Facebook

5 de abril de 2011

O Caderno

-

Vou contar um segredo: há alguns anos atrás, quando eu tinha daquelas loucuras de amar e não ser correspondida, eu amava tanto... era tanta paixão, tanta... coisa (!), mas eu não tinha pra quem falar tudo o que eu queria falar, então, resolvi que escreveria e procuraria coisas que falassem por mim, e escreveria em um caderno... Foi o que eu fiz. Peguei um caderno com folhas lisas, em branco, com uma capa amarela cheia de patinhas de cachorro desenhadas, e comecei a escrever... E foram vários e vários poeminhas, muitas frases de amor, muitas letras de música (algumas revoltadas). E um dia, eu resolvi que daria um toque especial nele, um toque Marcella. Já que eu amo chocolate e amo o amor, e amo amar, porque não colocar tudo junto? De que jeito? Bom, comia os chocolates [é claro], que fingia ter ganhado de alguém importante, e guardava o papel... O colava nas folhas do caderno, dando um ar doce, bem de menina mesmo. O tempo passou, e até que eu acabei de completar o caderno. Eu o lia, relia, relia... Imaginando como seria ter alguém que pudesse me ouvir declarar aquelas coisas, mas ele acabou ficando escondido ali, largado em um canto qualquer do meu armário. Eu cresci, o tempo passou de novo, muitas coisas aconteceram, e hoje eu posso dizer com mais certeza que ontem, que eu, felizmente, ganhei como presente de Deus, uma pessoa especial, que com certeza, vai estar disposto a ver tudo o que eu escrevi ali. Eu sei que ele vai entender e sentir cada frase, cada poema...
Não é um grande presente, deve ter erros de Português, a letra não era tão bonita e caprichada, talvez algumas coisas e sentimentos estejam meio misturados, mas que o desconto seja dado, menos de 16 anos eu devia ter... É  fase em que tudo se perde dentro da gente, é o momento que tudo fica mais confuso e tudo é sentido ao mesmo tempo, com uma intensidade tremenda. Amor, alegria, tristeza, sorrisos... (Sorrisos eu sei que tem, porque eu escrevi até uma seleção de 35 frases sem vergonha, hehe). Mas com certeza é algo carinhoso e muito valioso pra mim.
Olha só, como Deus sabe das coisas. Talvez Ele fez com que eu preparasse o caderno e tudo o mais, pra entregar a alguém que realmente vá se importar, por ser uma pessoa sincera e verdadeira com os meus sentimentos, que independente do que estiver escrito lá, vai dar valor, por menor frase que seja.


Em uma boa oportunidade, este seria um bom presente, né?

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails